Início / Últimas Notícias / Charles Manson e a cultura pop: veja bandas, filmes e série relacionados ao assassino

Charles Manson e a cultura pop: veja bandas, filmes e série relacionados ao assassino

Um dos assassinos mais famosos do século XX, Charles Manson, que morreu neste domingo (19) aos 83 anos, teve presença marcante na cultura pop – em músicas, filmes e série, por exemplo.

De Guns N’ Roses a Marilyn Manson, passando por Beach Boys e Beatles, diversos artistas (veja a lista abaixo) já tiveram seus nomes associados ao homem que um dia sonhou virar rockstar mas acabou se tornando célebre como líder da seita A Família, que em 1969 cometeu uma série de homicídios.

Em agosto daquele ano, o grupo matou brutalmente nove pessoas em Los Angeles. Os crimes comoveram os Estados Unidos e entraram simbolicamente para a história da contracultura da década de 1960 e do movimento hippie.

Entre as vítimas, estava a atriz Sharon Tate, então casada com o diretor Roman Polanski e grávida de oito meses. Manson foi condenado à prisão perpétua e, desde então, sua figura despertou fascínio e inspirou escritores, cineastas e músicos. Chegou a lançar dois discos, “LIE” (1970) e “Live at San Quentin” (1993).

Mas vale lembrar que o massacre comandado por Charles Manson em 1969 representou também um contraponto ao ideal de “paz e amor” espalhado pela movimento hippie, que havia aflorado no verão de 1967. Por essa razão, muita gente diz que Manson “matou os anos 60”.

Além disso, muitas referências posteriores ao assassino são mais uma forma de se referir ao fim de um ideal do que uma exaltação a este criminoso obcecado pela fama e por conquistar Hollywood, que circulava entre artistas e celebridades.

Um homem que tinha uma suástica tatuada na testa e que acreditava receber mensagens crifradas através da música pop. Para Charles Manson, “Helter Skelter”, dos Beatles, avisava que uma guerra racial apolíptica, entre negros e brancos, estava para acontecer – e a série de mortes ordenada por ele aceleraria o processo.

Veja, abaixo, artistas, filmes e séries já associados a Charles Manson:

Beach Boys

Os Beach Boys (Foto: Divulgação/Site do artista)

Os Beach Boys (Foto: Divulgação/Site do artista)

Um ano antes dos crimes, Charles Manson e A Família moraram por um breve período na casa de Dennis Wilson, baterista da banda Beach Boys. Mas era uma amizade de interesse: Manson queria, na verdade, conseguir um canal para um contrato de gravação e, assim, decolar uma carreira musical. No fim, a relação entre eles azedou antes que o objetivo artístico do futuro assassino se concretizasse.

Mas a ligação do Beach Boys com Manson foi além. A banda lançou uma música baseada em um material escrito por ele, porém com outra letra e outro título. A faixa do Beach Boys se chama “Never learn not to love”. O original era “Cease to exist”.

Beatles

A banda Beatles (Foto: Divulgação)

A banda Beatles (Foto: Divulgação)

Charles Manson tinha obsessão pelos Beatles. Ele acreditava que o “White album” transmitia uma mensagem que profetizava uma guerra – e o nome que Manson deu a esta guerra apolíptica imaginária, entre negros e brancos, era “Helter Skelter”, o mesmo de uma faixa da banda.

Além disso, depois de matar o casal de empresários Leno e Rosemary LaBianca, uma das seguidoras da Família, Patricia Krenwinkel, usou sangue para escrever na parede a seguinte mensagem: “Healter Skelter” (assim mesmo, grafado equivocadamente). Os dizeres “Rise” (elevação) e “Death to pigs” (morte aos porcos) também foram encontrados no local.

Guns N’ Roses

Axl Rose canta ao lado de Slash no show do Guns N' Roses no Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Axl Rose canta ao lado de Slash no show do Guns N’ Roses no Rock in Rio 2017 (Foto: Alexandre Durão/G1)

A banda gravou uma música composta por Manson, “Look at your game, girl”. A faixa está no disco de covers “The spaguetti incident?” (1993). Além disso, no início dos anos 1990, auge da fama do grupo, o vocalista, Axl Rose, usava uma camiseta que tinha o rosto de Charles Manson estampado e a frase “Charlie don’t surf” (Charlie não surfa).

Marilyn Manson

O cantor Marilyn Manson visita exposição de obras que assina em Viena, na Áustria. (Foto: Leonhard Foeger/Reuters)

O cantor Marilyn Manson visita exposição de obras que assina em Viena, na Áustria. (Foto: Leonhard Foeger/Reuters)

O “sobrenome” artístico do polêmico cantor Marilyn Manson é emprestado do assassino. Já o Marilyn é homenagem à atriz Marilyn Monroe, outro ícone do século XX.

‘Aquarius’

Gethin Anthony interpreta Charles Manson na série 'Aquarius' (Foto: Divulgação)

Gethin Anthony interpreta Charles Manson na série ‘Aquarius’ (Foto: Divulgação)

Na série exbida entre maio de 2015 e setembro de 2016 , David Duchovny (“Arquivo X”) interpreta um policial que caça Charles Manson e a família. Na trama, o personagem principal investiga o desaparecimento da filha adolescente da namorada dele, sequestrada justamente por Manson. Quem interpreta o futuro assassino – a trama se passa quando o “culto” ainda está se formando – é Gethin Anthony.

Filmes

Steve Railsback como Charles Manson em cena do filme 'Helter Skelter' (1976) (Foto: Divulgação)

Steve Railsback como Charles Manson em cena do filme ‘Helter Skelter’ (1976) (Foto: Divulgação)

A história de Charles Manson e A Família já rendeu diversos documentários e filmes. Dentre estes últimos, há “Helter Skelter” (1976), com Steve Railsback na pele de Manson; “The Mason Family” (1997), de Jim Van Bebber; e “House of Manson” (2014).

Dentre as obras documentais, estão “Charles Manson Superstar” (1989), de Nikolas Schreck; “The six degrees of Helter Skelter” (2009); e “Life after Manson” (2014), que tem entrevista com Patricia Krenwinkel, seguidora da Família.

Já o longa “The other side of madness” (1971, de Frank Howard, mistura filmagens documentais e cenas reencenadas.

Quentin Tarantino

Entrevista coletiva com o diretor Quentin Tarantino para divulgar o filme 'Os Oito Odiados', com lançamento previsto para janeiro de 2016, nesta segunda-feira (23) em São Paulo (Foto: Sergio Castro/Estadão Conteúdo)

Entrevista coletiva com o diretor Quentin Tarantino para divulgar o filme ‘Os Oito Odiados’, com lançamento previsto para janeiro de 2016, nesta segunda-feira (23) em São Paulo (Foto: Sergio Castro/Estadão Conteúdo)

Embora inicialmente o próximo filme de Tarantino tenha sido anunciado como um retrato de Charles Manson e a Família, o próprio cineasta anunciou que o tema central, na verdade, é 1969. Disse isso porque aquele ano ficou marcado por outros eventos, como a chegada do homem à Lua e o festival de Woodstock. Ainda assim, é possível que o diretor aborde os crimes e “o fim da era hippie” no projeto.

G1 Música

Confira também

Zidane assumirá cargo na Juventus, diz rádio espanhola

A dupla Zinedine Zidane e Cristiano Ronaldo, que fez muito sucesso no Real Madrid ao ...

Bilheterias Brasil: Animações dominam o mercado com Hotel Transilvânia 3 e Os Incríveis 2

este fim de semana, as animações confirmaram sua grande popularidade no mercado brasileiro. Os dois ...

WhatsApp tem falha no recurso ‘visualizado por último’

Um dos recursos mais úteis para quem quer viver em paz nos tempos modernos é ...

Valor de Neymar cai R$ 98,96 mi após Copa, diz consultoria

Após uma Copa do Mundo em que não conseguiu jogar o que esperava dele e, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *